April 3

Limpar a relação da bike com querosene, CIF, limão, etc., é uma boa ideia?

Corrosão da corrente: Razão de debates sem fim, essa questão mexe com grupos de whatsapp, divide opiniões no facebook e racha a galera no pedal de domingo de manhã. Mas afinal, limão, querosene, cif… o que corrói e o que é eficiente para limpar uma corrente de bike e a transmissão? Para terminar de vez com o achismo, fui atrás de alguém que entede do assunto!

Foto de 10 anos atrás! Eu sou o magrelo do lado direito e outro cabra da foto é Giovani Paschoal, engenheiro formado pela Universidade Federal de São Carlos – UFSCAR  foi meu entrevistado para desvendar essa questão de uma vez por todas.

225823_121194667962980_7427491_n

Como vocês podem ver, Giovani  entende de bike e sobre o assunto de corrosão da corrente. Vamos ver o que ele tem a dizer!

Parte 1 – O que é corrosão?

Aventrilha: Afinal, Giovani, o que é a famosa corrosão de corrente?

Foto do Giovani "arrumadinho"

Foto do Giovani “arrumadinho”

Giovani: O que acontece é o seguinte, Fernando: para utilizar as ligas metálicas que utilizamos na indústria no dia a dia, é necessário uma série de processos químicos que adicionam energia a esses metais.

Isso é necessário pois na natureza eles são encontrados na forma de compostos, como óxidos sulfetos – ou seja, precisam ser modificados para serem utilizados como utilizamos. O que acontece é que esses metais tendem a voltar a seus estados naturais, de óxidos e sulfetos. Esse processo é o que a gente chama de oxidação, ou corrosão.

Aventrilha: Mas, Giovani, o aço da corrente é chamado de inoxidável. Isso não quer dizer que ele é imune a esse processo?

Giovani: O aço “inoxidável”, principal material utilizado na confecção de correntes de transmissão de bicicletas, na verdade é uma liga metálica que possui crômio em sua composição (cerca de 12%) o que faz com que se torne menos suscetível à corrosão, mas não isento.

scrubbing_cleaning_chain (1)
Aventrilha: 
Por que bicicletas perto do mar ficam mais sucetíveis à corrosão da corrente?

Giovani: Os sais e a alta umidade presente no ar aceleram a corrosão da corrente pois são esses os ingredientes necessários para formar a chamada pilha de corrosão.

É isso mesmo que acontece: quando uma corrente elétrica passa por um metal, ela gera uma reção química que libera o óxido de ferro mono-hidratado, que tem uma cor alaranjada – a famosa ferrugem.

Parte 2- O que causa corrosão na bike

Aventrilha: Então qual tipo de produto que pode causar a corrosão da corrente?

Giovani: Visto que a corrosão é algo inevitável do ponto de vista químico, pode-se desacelerar a corrosão não agredindo a camada protetora de crômio, nem tampouco permitir que a umidade se instale.

Aventrilha: O uso do querosene e do removedor corroem a corrente?

Giovani: Não! Para que haja um ataque ao aço inox da corrente, oquerosene tem q reagir de alguma maneira com a superfície do aço. Porém os elementos da corrente e do querosene não têm nenhuma afinidade!

Os hidrocarbonetos presente no querosene são completamente apolares, enquanto o crômio – Cr2O3 – é um óxido polar. E apolar não reage com polar! Portanto não  há nenhum tipo de ataque do querosene à superfície do aço inox.

querosene

Aventrilha: Recentemente, misturar limão com detergente para limpar a transmissão das bikes se tornou bastante popular. Do ponto de vista físico-químico, o limão é mesmo eficiente nessa limpeza? Ele pode corroer a corrente e a transmissão?detergente e limao

Giovani: O ato de limpar a corrente com o suco do limão propriamente dito não é o fator de corrosão da corrente. O limão é eficiente na limpeza da corrente. Sua natureza química (seis átomos de carbono, oito de hidrogênio e sete de oxigênio) reage com a ferrugem presente na corrente, tornando muito fácil de ser lavada.

Entretanto, o limão tem característica ácida! Dessa forma, caso qualquer resquício do suco de limão permaneça na corrente, ele favorecerá a corrosão da corrente sim.

Aventrilha: Há também o CIF e muitos outros desengraxantes com o rótulo de “especiais para bikes”. É necessário/recomendado utilizar um deles para limpar a bike?

chain cleaner

Giovani: Na realidade, qualquer produto não nocivo que promova uma camada de proteção/lubrificação na corrente atende o propósito.

Um exemplo deles é o WD-40, lubrificante hidrofóbico.A questão principal é a durabilidade do produto, ou seja, o quanto tempo o mesmo irá atuar protegendo.

Produtos próprios para correntes, promovem uma proteção mais duradoura, porém tem a mesma função. Ou seja, o importante é manter a corrente protegida regularmente.

Resumindo

Fazendo um apanhado de tudo podemos decretar o seguinte:

  • Querosene não corrói;
  • CIF, WD-40, desengraxantes específicos não corroem;
  • Suco de limão pode corroer caso fique qualquer resquício na corrente (provável de acontecer);

Agradecimento especial a Giovani por ter se disposto a responder as perguntas com tanta paciência.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
SOUZA, Líria Alves De. “Aço inoxidável”; Brasil Escola. Disponível em <http://brasilescola.uol.com.br/quimica/aco-inoxidavel.htm>. Acesso em 29 de junho de 2016.
HELENE, P. R. L. Corrosão em armaduras para concreto armado. São Paulo: Pini, 1986. 47p.

Tags


You may also like

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}

Direct Your Visitors to a Clear Action at the Bottom of the Page