April 3

Dor na bunda ao pedalar: até onde é costume, e como diminuí-la

Ahh a dor na bunda… Você sai para pedalar, passa uma hora e para um pouco para beber uma água e comer uma fruta. Quando senta novamente no selim parece que esteve numa britadeira por dias. O desconforto é insuportável. Quem nunca?

Hoje vamos explorar as causas, explicar até onde ela pode ser considerada “normal” e como fazer para minimizar o desconforto.

Afinal, a dor é na bunda mesmo?

Pode parecer piada um título desse. Mas de fato, a dor é na bunda? Todos nós sabemos que na realidade não se trata exatamente disso. Os glúteos – nágedas, bunda, chame como quiser – nada têm a ver com a sensação de incômodo que se instala devido ao contato prolongado do corpo com o selim.

O que de fato fica dolorido é o Períneo –  região do corpo com uma série de músculos que ficam entre… bem, você sabe entre o que e o que. E sim, mulheres e homens tem um e sim, o nome é o mesmo para ambos. O que muda é o que a lesão no períneo pode acarretar em cada sexo.

Como amenizar a dorna bunda?

A dor na região “da bunda”, como muitos chamam, é sim inevitável a partir de um tempo contínuo de contato da região com o seu selim. O que não é normal é o excesso dessa dor na bunda. E há algumas coisas que você pode fazer agora mesmo para deixar o pedal o mais confortável possível:

1- Altura e posição do banco

saddle-13929378

Provavelmente o mais óbvio de todos. Um selim muito alto fará com que você incline os quadris constantemente de um lado para o outro para que sua perna consiga exercer força de forma adequada nos pedais.

Já um selim muito baixo tira um pouco da sustentação do corpo realizada pelos braços no guidão, deixando mais peso do corpo sobre o banco e constantemente, mais pressão e dor na bunda na certa.

Uma dica prática para saber qual é a altura ideal do selim para você é se sentar na sua bike com uma bermuda que você costume pedalar e sem suas sapatilhas ou tênis. Procure encostar o seu calcanhar no pedal.

A altura do selim será a ideal se você estiver com a perna completamente esticada nessa condição. Atenção: é para encostar o calcanhar sem sapatilhas ou tênis, ok?

 

2- Posição do taquinho nas sapatilhas

admin-ajax

Sério: Um taquinho muito para trás fará com que você tenha que se sentar mais na ponta do banco para pedalar adequadamente, posição onde há muito menos sustentação.

Já um taquinho muito para frente fará com que você sente muito para trás, região onde o banco é mais largo e a área de contato exagerada e a dor na bunda atacará! Experimente posicionar seus taquinhos da maneira correta. Temos um artigo comentando como realizar o ajuste aqui.

3- Distância entre o ciclista e o guidão

O princípio é o mesmo para o primeiro item: um guidão muito para frente deixará você muito inclinado sobre a bike e a área de contato será muito menor e mais danosa. Um guidão muito próximo do ciclista fará com que você se sente verticalmente no selim, tirando o apoio dos braços e aumentando a pressão no selim. E como já vimos pressão = dor na bunda.

4- Utilize bermudas acolchoadas

2xu-sublimation-cycling-shorts-191216

Muitos frabicantes fazem bermudas e bretelles acolchoados. Grande parte dos ciclistas, tanto no mountain bike como no ciclismo de estrada, já utilizam um produto assim – e realmente ajuda!

Se você não usa, experimente comprar uma peça assim. Além de diminuir o atrito com o banco, a bermuda também distribui melhor os impactos transmitidos ao ciclista pelo contato com o selim.

5- Vá sem cueca/calcinha

Se você seguiu o ítem anterior, então está na hora de deixar sua cueca ou calcinha em casa. As bermudas ciclísticas não foram feitas para serem vestidas com roupas íntimas.

A costura da peça pode machucar e irritar sua pele, além de que o aolchoamento da bermuda já possui um formato anatômico próprio para ficar em contato direto com sua pele. Utilizar uma cueca ou calcinha acaba imediatamente com esse benefício proporcionado pela bermuda ciclística.

Quando a dor na bunda deixa de ser normal?

dor na bunda

Preste muita atenção! A dor na bunda excessiva que atinge o ciclista em menos de uma hora de pedal pode ser extremamente danosa!

Não pense que isso só acarretará lesões nas “partes íntimas” – a lesão por contato no selim também pode afetar seu cóccix. E aí estamos falando de sua coluna vertebral. Meu amigo, você não vai querer danificar sua coluna vertebral, não é?

Então se as dores estão constantes, você sai da bike e fica até difícil de sentar no seu travesseiro da NASA, a solução imediata que se deve tomar é procurar um médico!

Não sou do ramo então não vou indicar para você um ortopedista ou urologista, mas não deixe o orgulho ou vergonha tomar você. Visite um e veja se está tudo correto.

É questão de costume?

Percorreu todos os passos acima e continua doendo? Dê uma chance ao seu banco por umas semanas.

Verdade é que todos temos que conviver com as dores no ciclismo – afinal, essa região não foi feita para entrar em contato direto e sofrer choques físicos por tanto tempo – porém o fator que determina que elas venham a diminuir é um só: Costume.

Difícil de ler isso, mas é verdade. Há estudos mostrando que nosso corpo “se adapta” fisicamente ao contato prolongado com o selim. Porém são um pouco inconclusos.

O que se acredita é que nos acostumamos psicológicamente com o contato. De uma forma ou de outra, a verdade é que com o passar do tempo a dor na bunda se torna mais tolerável.

Ainda sente dores? Troque de selim

saddles-320x239

Essa é a última das opções, mas pode ser também a mais adequada. Escolha seu banco pensando em que tipo de ciclista você é.

A grande verdade é que 99% de todos os atletas do Mountain Bike não têm o esporte como profissão. Sendo assim, busque deixar o seu desempenho em segundo plano e priorize o conforto: Prefira um banco “de tiozão” e confortável a um desconfortável e aerodinâmico.

Mas pera lá!

Escolher um banco também não é tão simples assim. Sabia que a flexibilidade de sua coluna tem tudo a ver com qual banco você deveria escolher?

Ou seja, sabe quando voce fica de pé e tenta encostar o chão com sua mão? O quanto você consegue se aproximar do solo tem tudo a ver com o seu banco.

A Fizik, empresa italiana que fabrica entre outras coisas selim para mountain bike, divide o nível de flexibilidade da coluna do ciclista em três: Cobra (snake) , camaleão (chamaleon) e touro (bull).

Capture

E convenhamos: talvez seja mais fácil você apenas começar a se alongar que comprar um novo selim para as dores na bunda terminarem.


Tags

curate


You may also like

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}

Direct Your Visitors to a Clear Action at the Bottom of the Page