April 3

Qual pneu de MTB escolher: um guia completo

Pneus  de Mountain Bike – acredito fortemente que pneus são um dos itens mais importantes e de maior impacto na bicicleta.

E não adianta escolher um pneu de 300 mangos se ele é próprio para uma coisa e você o está utilizando para outra.

Deste modo, hoje falarei da escolha de pneus para MTB, explicarei suas diferenças e apresentarei 3 passos para escolhê-os.

Vale dizer que tratarei apenas de Mountain Bikes de uso em terra – XC, Enduro, Downhill – sem abordar a questão de pneus híbridos para asfalto, pneus de cicloturismo e das Bikes Plus Size.

Ok, vamos começar pelo primeiro passo para escolher um pneu de MTB:

1- Talão

IMG_20160609_141044

Pneu Kevlar e Arame lado a lado.

Pneus podem vir com sua borda lateral – também chamado de Talão – em kevlar ou aramida. A verdade é que o Kevlar é um composto de aramida, porém com diferenças estruturais que o tornam mais flexível que o que costumamos chamar de “aramida” no MTB. Para efeitos práticos, vamos chamar então de kevlar e aramida.

As diferenças principais entre os dois modelos é que o Kevlar, além de um pouco mais leve, pode ser dobrado.

Essa “dobrabilidade” trás consigo o fato do pneu poder ser transportado bem mais facilmente, porém torna-se um pouco mais difícil de instalá-lo na roda.

O modelo em arame, no entanto, é um pouco mais pesado e não pode ser dobrado, porém sua instalação é mais fácil.

Também há de ser dito que o pneu arame é consideravelmente mais barato que o de kevlar e que, por outro lado, alguns modelos de pneus mais caros oferecem somente a versão em kevlar.

2- Escolha a largura

2.2 , 2.0, 1.95… Qual escolher? Via de regra, quanto menor a largura, mais rápido a rodagem, porém também menos aderência o pneu terá com o solo. Por outro lado, mais largo, mais resistência do pneu na rodagem, o que o torna mais estável e consequentemente mais lento.

Minha recomendação (desconsiderando os pneus Plus Size, mencionados no início):

  • 2.0 polegadas ou menos: para cross country em estradões sem muitos trechos técnicos;
  • De 2.0 a 2.3 polegadas: Mountain bikers que pedalam em estradões, single tracks e exigem mais do pneu;
  • Acima de 2.3 polegadas: Ciclistas de modalidades Gravity, como o Downhill e All Mountain, onde o que importa é aderência!
Capture

No detalhe: 2.40 representa a largura do pneu

Importante: Sempre escolha o a mesma largura para o pneu traseiro e para o dianteiro. Você pode entender o porquê disse nesse artigo que explica que um pneu traseiro mais estreito que o dianteiro não traz vantagens para uma mountain bike.

3- Banda de rodagem

Só banda

Talvez esse seja o aspecto mais importante na escolha de um novo pneu. A banda de rodagem – faixa do pneu que fica em contato com o solo a maior parte do tempo – varia muito dependendo de sua função.

Um pneu de bike de estrada, por exemplo, possui uma banda completamente lisa, já que o asfalto se encarrega de manter a aderência do pneu com o solo.

No mountain bike, entretanto, o traçado varia muito. Ora estamos em um estradão duro e suave, ora estamos numa descida de cascalho escorregadio. De modo geral, os pneus de mountain bike podem ser divididos em 3:

Pneus rápidos 

Crossmark: Pneu rápido da Maxxis

Têm banda de rodagem com muitos cravos, porém pequenos e bem próximos um dos outros.

Com esse formato, eles superam bem o cascalho e pequenas pedras com velocidade e estabilidade, porém não foram projetados para lama e não “grudam” tanto no solo.

Seu desenho é especial para ciclistas do Cross country competitivo e que pedalam principalmente em estradões de terra ou tem como prioridade a velocidade no pedal!

Na foto, temos o Crossmark, pneu rápido da Maxxis

Outros exemplos de pneus rápidos são:

  • Maxxis Aspen
  • Specialized Renegade
  • Continental Race King
  • Kenda Small Block Eight

Pneus intermediários

schwalbe-rocket-ron-performance-tyre

Para quem leva a MTB nas trilhas, vive em regiões montanhosas – e portanto descidas que exigem muito dos pneus – mas ainda passa bastante tempo nos estradões, a escolha de pneus intermediários pode ser ideal para você.

Pneus intermediários já possuem cravos um pouco mais espaçados  e maiores, que permitem una melhor eliminação de lama, e passam por obstáculos como raízes e pedras soltas com mais facilidade. Com isso, como já vimos, eles perdem em rodagem. Mas quando se trata de MTB é assim mesmo: ganha lá, perde cá.

Aqui entrariam até alguns pneus de All Mountain/Enduro. Aliás  tenho um artigo no Aventrilha se você quiser saber tudo sobre o Mountain Bike Enduro.

Na foto temos o Pneu Rocket Ron, da Schwalbe. Outros exemplos de pneus intermediários são:

  • Maxxis Ignitor
  • Continental X-King
  • Kenda Nevegal
  • Specialized Eskar

Pneus Gravity/DH

bd47cc42cc4773c817ec1e48d8e29826

Se o seu negócio é saltar crateras e descer o mais rápido possível, os pneus de Downhill (normalmente categorizados como Gravity em inglês) certamente são os indicados.

Eles possuem cravos muito grandes e espaçados, com o objetivo de se agarrarem no que puderem, tornando-se essenciais na bike de quem faz Downhill – ou mesmo All Mountain/Enduro (existe sim diferenças entre os pneus de gravidade do Downhill e de All Mountain, porém é assunto para outro artigo).

Não coloque-os em sua bike se seu objetivo não é performance nas decidas. O objetivo desses pneus não é rodar sobre estradas abertas de terra e single tracks de baixa dificuldade tecnica.

 

Na foto temos o Wetscream, da Maxxis. Outros modelos são:

  • Continental Kaiser
  • Schwalbe Magic Mary

Tubeless

Se você acompanha o Aventrilha já deve ter notado como eu sou fã incondicional dos Tubeless para Mountain Bike. Existem muitos pneus que acompanham a marca “Tubeless” na lateral, para indicar que foi criado justamente para atender essa tecnologia.

Alguns pneus sem a marca Tubeless aceitam a conversão, porém não todos. Já tive uma péssima experiência com o pneu Nevegal, da Kenda, que, mesmo sendo um pneu fantástico, apresentou várias bolhas na banda lateral com o tempo:

Se você quiser aprender mais sobre pneus tubeless e conversão para tubeless, tenho dois artigos sobre o tema aqui:

Lembre-se

  • Se você pedala em um terreno acidentado, pega trilhas, porém gostaria de priorizar um pouco a velocidade, exprimente colocar um tipo de pneu mais rápido atrás com um intermediário na frente;
  • Não se esqueça de manter o diâmetro do pneu da frente igual ao de trás;
  • Pneu caro não quer dizer nada. Lembre-se da banda de rodagem ser ideal para o uso que você fará do pneu;

Tags

curate


You may also like

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked

{"email":"Email address invalid","url":"Website address invalid","required":"Required field missing"}

Direct Your Visitors to a Clear Action at the Bottom of the Page